Posts from the ‘Curiosidades’ Category

MOMENTO DE CULTURA

COISAS QUE NÃO SABEMOS OU NÃO LEMBRAMOS…

Os Três Reis Magos:

. O árabe Baltazar: trazia incenso, significando a divindade do Menino Jesus.

. O indiano Belchior: trazia ouro, significando a sua realeza.

. O etíope Gaspar: trazia mirra, significando a sua humanidade.

As Sete Maravilhas do Mundo Antigo:

1 – As Pirâmides do Egito

2 – As Muralhas e os Jardins Suspensos da Babilônia

3 – O Mausoléu de Helicarnasso ( ou O Túmulo de máusolo em Éfeso )

4 – A Estátua de Zeus, de Fídias

5 – O Templo de Artemisa (ou Diana)

6 – O Colosso de Rodes

7 – O Farol de Alexandria.

As 7 Notas Musicais:

A origem é uma homenagem a São João Batista, com seu hino :

Utqueant laxis (dó)         Para que possam

Resonare fibris                  ressoar as

Mira gestorum                   maravilhas de teus feitos

Famulli tuorum                 com largos cantos

Solve polluit                       apaga os erros

Labii reatum                      dos lábios manchados

Sancti Ioannis                   Ó São João

Os Sete Pecados Capitais:

(Eles só foram enumerados no século VI, pelo papa São Gregório Magno (540-604), tomando como referência as cartas de São Paulo)

. Gula

. Avareza

. Soberba

. Luxúria

. Preguiça

. Ira

. Inveja

As Sete Virtudes:

(para combater os pecados capitais)

. Temperança…..(gula)

. Generosidade..(avareza)

. Humildade……..(soberba)

. Castidade………(luxúria)

. Disciplina………(preguiça)

. Paciência……….(ira)

. Caridade………..(inveja)

Os Sete dias da Semana e os “Sete Planetas”:

Os dias, nos demais idiomas- com excessão da língua portuguesa , mantém os nomes dos sete corpos celestes conhecidos desde os babilônios:

. Domingo – dia do Sol

. Segunda – dia da Lua

. Terça – dia de Marte

. Quarta – dia de Mercúrio

. Quinta – dia de Júpiter

. Sexta – dia de Vênus

.Sábado – dia de Saturno

As Sete Cores do Arco-Íris:

Na mitologia grega, Íris era a mensageira da deusa Juno. Como descia do céu num facho de luz e vestia um xale de sete cores, deu origem à palavra arco-íris. A divindade deu origem também ao termo íris, do olho.

. Vermelho

. Laranja

. Amarelo

. Verde

. Azul

. Anil

. Violeta

Os Dez Mandamentos:

1º – Amar a Deus sobre todas as coisas

2º – Não tomar o Seu Santo Nome em vão

3º – Guardar os sábados

4º – Honrar pai e mãe

5º – Não matar

6º – Não pecar contra a castidade

7º – Não furtar

8º – Não levantar falso testemunho

9º – Não desejar a mulher do próximo

10º – Não cobiçar as coisas alheias

Os Doze Meses do Ano:

– Janeiro: homenagem ao Deus Janus, protetor dos lares

– Fevereiro: mês do festival de Februália (purificação dos pecados), em Roma;

– Março: em homenagem a Marte, deus guerreiro;

– Abril: derivado do latim Aperire (o que abre). Possível referência à primavera no Hemisfério Norte;

– Maio: acredita-se que se origine de maia, deusa do crescimento das plantas;

– Junho: mês que homenageia Juno, protetora das mulheres;

– Julho: no primeiro calendário romano, de 10 meses, era chamado de quintilis (5º mês). Foi rebatizado por Júlio César;

– Agosto: inicialmente nomeado de sextilis (6º mês), mudou em homenagem a César Augusto;

– Setembro: era o sétimo mês. Vem do latim septem;

– Outubro: na contagem dos romanos, era o oitavo mês;

– Novembro: vem do latim novem (nove);

– Dezembro: era o décimo mês

Os Doze Apóstolos:

1 – Simão Pedro

2 – Tiago ( o maior )

3 – João

4 – Filipe

5 – Bartolomeu

6 – Mateus

7 – Tiago ( o menor )

8 – Simão

9 – Judas Tadeu

10 – Judas Iscariotes

11 – André

12 – Tomé.

***Após a traição de Judas Iscariotes, os outros onze apóstolos elegeram Matias para ocupar o seu lugar.

Os Doze Profetas do Antigo Testamento:

1 – Isaías

2 – Jeremias

3 – Jonas

4 – Naum

5 – Baruque

6 – Ezequiel

7 – Daniel

8 – Oséias

9 – Joel

10 – Abdias

11 – Habacuque

12 – Amos

Os Quatro Evangelistas e a Esfinge:

. Lucas (representado pelo touro)

. Marcos (representado pelo leão)

. João (representado pela águia)

. Mateus (representado pelo anjo)

Os Quatro Elementos e os Signos:

. Terra (Touro – Virgem – Capricórnio)

. Água (Câncer – Escorpião – Peixes)

. Fogo (Carneiro – Leão – Sagitário)

. Ar (Gêmeos – Balança – Aquário)

As Musas da Mitologia Grega:

(a quem se atribuía a inspiração das ciências e das artes)

1 – Urânia ( astronomia )

2 – Tália ( comédia )

3 – Calíope ( eloqüência e epopéia )

4 – Polímnia ( retórica )

5 – Euterpe ( música e poesia lírica )

6 – Clio ( história )

7 – Érato ( poesia de amor )

8 – Terpsícore ( dança )

9 – Melpômene ( tragédia )

Os Sete Sábios da Grécia Antiga:

1 – Sólon

2 – Pítaco

3 – Quílon

4 – Tales de Mileto

5 – Cleóbulo

6 – Bias

7 – Períandro

Os Múltiplos de Dez:

(os prefixos usados em Megabytes, Kilowatt, milímetro…)

NOME (Símbolo) = fator de multiplicação

Yotta (Y) = 1024 = 1.000.000.000.000.000.000.000.000

Zetta (Z) = 1 021 = 1.000.000.000.000.000.000.000

Exa (E) = 1018 = 1.000.000.000.000.000.000

Peta (P) = 1015 = 1.000.000.000.000.000

Tera (T) = 1012 = 1.000.000.000.000

Giga (G) = 109 = 1..000.000.000

Mega (M) = 106 = 1.000.000

kilo (k) = 10 3 = 1.000

hecto (h) = 102 = 100

deca (da) = 101 = 10

uni = 10 0 = 1

deci d, 10-1 = 0,1

centi c, 10-2 = 0,01

mili m, 10-3 = 0,001

micro µ, 10-6 = 0,000.0001

nano n, 10 -9= 0,000.000.001

pico p, 10-12 = 0, 000.000.000.001

femto f, 10-15 = 0,000.000.000.000.001

atto a, 10 -18 = 0,000.000.000.000.000.001

zepto z, 10-21 = 0,000.000.000.000.000.000..001

yocto y, 10 -24 = 0,000.000.000.000.000.000.000.001

exa………………deriva da palavra grega “hexa” que significa“seis”.

penta…………….deriva da palavra grega “pente” que significa“cinco”.

tera………………do grego “téras” que significa “monstro”.

giga………………do grego “gígas” que significa “gigante”.

mega……………do grego “mégas” que significa “grande”.

hecto……………do grego “hekatón” que significa “cem”.

deca……………..do grego “déka” que significa “dez”.

deci………………do latim “decimu” que significa “décimo”.

mili………………..do latim “millesimu” que significa “milésimo”.

micro……………do grego “mikrós” que significa “pequeno”.

nano………………do grego “nánnos” que significa “anão”.

pico………………do italiano “piccolo” que significa “pequeno”.

Conversão entre unidades:

cavalo-vapor 1 cv = 735,5 Watts

horsepower 1 hp = 745,7 Watts

polegada 1 in (1´´) = 2,54 cm

pé 1 ft (1´) = 30,48 cm

jarda 1 yd = 0,9144 m

angström 1 Å = 10-10 m

milha marítima =1852 m

milha terrestre 1mi = 1609 m

tonelada 1 t = 1000 kg

libra 1 lb = 0,4536 kg

hectare 1 ha = 10.000 m2

metro cúbico 1 m3 = 1000 l

minuto 1 min = 60 s

hora 1 h = 60 min = 3600 s

grau Celsius 0 ºC = 32 ºF = ?273 K (Kelvin)

grau fahrenheit =32+(1,8 x ºC

Os DezNúmeros Arábicos:

Os símbolos tem a ver com os ângulos:

o 0 não tem ângulos

o número 1 tem 1 ângulo

o número 2 tem 2 ângulos

o número 3 tem 3 ângulos

etc…

As Datas de Casamento:

1 ano – Bodas de Algodão

2 anos – Bodas de Papel

3 anos – Bodas de Trigo ou Couro

4 anos – Bodas de Flores e Frutas ou Cera

5 anos – Bodas de Madeira ou Ferro

10 anos – Bodas de Estanho ou Zinco

15 anos – Bodas de Cristal

20 anos – Bodas de Porcelana

25 anos – Bodas de Prata

30 anos – Bodas de Pérola

35 anos – Bodas de Coral

40 anos – Bodas de Rubi ou Esmeralda

45 anos – Bodas de Platina ou Safira

50 anos – Bodas de Ouro

55 anos – Bodas de Ametista

60 anos – Bodas de Diamante ou Jade

65 anos – Bodas de Ferro ou Safira

70 anos – Bodas de Vinho

75 anos – Bodas de Brilhante ou Alabastre

80 anos – Bodas de Nogueira ou Carvalho

Os Sete Anões:

. Dunga

. Zangado

. Atchin

. Soneca

. Mestre

. Dengoso

. Feliz

Você Sabia ?

1 – Durante a Guerra de Secessão, quando as tropas voltavam para o quartel após uma batalha sem nenhuma baixa, escreviam numa placa imensa: ” O Killed ” ( zero mortos ).. Daí surgiu a expressão ” O.K. “. Para indicar que tudo está bem.

2 – Nos conventos, durante a leitura das Escrituras Sagradas, ao se referir a São José, diziam sempre ” Pater Putativus “, ( ou seja: “Pai Suposto” ) abreviando em P.P .”. Assim surgiu o hábito, nos países de colonização espanhola, de chamar os “José” de “Pepe”.

3 – Cada rei no baralho representa um grande Rei/Imperador da história:

. Espadas: Rei David ( Israel )

. Paus: Alexandre Magno ( Grécia/Macedônia )

. Copas: Carlos Magno ( França )

. Ouros: Júlio César ( Roma )

4 – No Novo Testamento, no livro de São Mateus, está escrito ” é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no Reino dos Céus “… O problema é que São Jerônimo, o tradutor do texto, interpretou a palavra ” kamelos ” como camelo, quando na verdade, em grego, “kamelos” são as cordas grossas com que se amarram os barcos. A idéia da frase permanece a mesma, mas qual parece mais coerente?

5 – Quando os conquistadores ingleses chegaram a Austrália, se assustaram ao ver uns estranhos animais que davam saltos incríveis. Imediatamente chamaram um nativo ( os aborígenes australianos eram extremamente pacíficos ) e perguntaram qual o nome do bicho. O índio sempre repetia ” Kan Ghu Ru “, e portanto o adaptaram ao inglês, ” kangaroo” ( canguru ).

Depois, os lingüistas determinaram o significado, que era muito claro: os indígenas queriam dizer: “Não te entendo “.

6 – A parte do México conhecida como Yucatán vem da época da conquista, quando um espanhol perguntou a um indígena como eles chamavam esse lugar, e o índio respondeu ” Yucatán “. Mas o espanhol não sabia que ele estava informando ” Não sou daqui “.

7 – Existe uma rua no Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, chamada “PEDRO IVO”. Quando um grupo de estudantes foi tentar descobrir quem foi esse tal de Pedro Ivo, descobriram que na verdade a rua homenageava D.Pedro I, que quando foi rei de Portugal, foi aclamado como “Pedro IV” (quarto).

Pois bem, algum dos funcionários da Prefeitura, ao pensar que o nome da rua fora grafado errado, colocou um ” O ” no final do nome. O erro permanece até hoje.


Anúncios

HIENA

As hienas são animais carnívoros de médio a grande porte que ocupam lugares cimeiros na cadeia alimentar; a exceção é o lobo-da-terra que é insetívoro. A sua cabeça é grande em relação ao corpo, com orelhas relativamente grandes de terminação em bico ou arredondada, e músculos maxilares poderosos. As patas traseiras, fortemente musculadas, são mais curtas que as patas da frente, o que dá um aspecto assimétrico ao animal. Apesar de serem caçadores eficientes, grande parte da alimentação das hienas é à base de carcaças que encontram ou que roubam a outros carnívoros. As hienas não são corredoras de velocidade, mas são resistentes e podem perseguir uma presa ao longo de vários quilometros. A dentição é composta por 32 a 34 dentes fortes e adaptados à mastigação de ossos. O seu sistema digestivo está bastante bem adaptado à digestão de ossos e outras partes mais duras das suas presas. Esta eficiência em aproveitar todos os nutrientes de uma carcaça é uma das razões para o sucesso evolutivo do grupo – no qual as formas meramente corredoras, com uma dentição mais adaptada ao consumo de partes moles, desapareceram pela competição ecológica com os canídeos. À exceção do lobo-da-terra, que é solitário, as hienas são animais gregários e têm hábitos noturnos, embora possam pontualmente estar ativas de dia. A hiena produz um som parecido com o de uma risada. Suas sociedades são dominadas pelas fêmeas, o que não é comum entre mamíferos, e as fêmeas têm níveis de agressividade muito altos, gerando hormônios masculinos, o que de fato interfere na procriação. Até as crias são muito agressivas e é comum matarem-se umas as outras. As hienas nascem com os olhos abertos e os dentes inteiramente formados. Vivem em clãs de até quarenta animais. Costumam caçar as presas como os lobos, por essa razão raramente atacam em emboscada. O grupo surgiu na Eurásia no Miocénico (há cerca de 10 milhões de anos), a partir da família Viverridae, tendo a separação dos géneros Crocuta e Hyaena ocorrido no Pliocénico. A máxima diversificação das hienas verificou-se no Plistocénico, com nove espécies que viviam na Europa, Ásia e África. As variedades europeias extinguiram-se no fim da Idade do Gelo, devido à extinção da megafauna de que se alimentavam e às dramáticas alterações climáticas que então ocorreram. De acordo com documentário apresentado pelo SBT Repórter e do documentário Serengeti:O ciclo da vida animal, da National geographic, as hienas são conhecidas por caçar e se alimentar de suas presas vivas sem as matarem.

Fonte: http://pt.wikipedia.org

ZOORÓSCOPO

HienaGozadores contumazes, chegam mesmo a escarnecer do sofrimento alheio. Mas são pessoas despidas de qualidades e habilidades ou talentos. E tal qual uma hiena, não sabem se mexer direito na vida, e andam como o bicho, como se estivessem prestes a cair, isso no plano pessoal ou profissional. Dessa forma, são os invejosos. Dê uma olhada em volta, que você encontra bem depressa alguém desse signo.

Fonte: http://zooroscopo.zip.net

O CÉREBRO HUMANO

 

 

Por Airton Luiz Mendonça

(Artigo do jornal o Estado de São Paulo )

 

O cérebro humano mede o tempo por meio da observação dos movimentos.

Se alguém colocar você dentro de uma sala branca vazia, sem nenhuma mobília, sem portas ou janelas, sem relógio… você começará a perder a noção do tempo.

Por alguns dias, sua mente detectará a passagem do tempo sentindo as reações internas do seu corpo, incluindo os batimentos cardíacos, ciclos de sono, fome, sede e pressão sanguínea.

Isso acontece porque nossa noção de passagem do tempo deriva do movimento dos objetos, pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o nascer e o pôr do sol.

Compreendido este ponto, há outra coisa que você tem que considerar:

Nosso cérebro é extremamente otimizado.

Ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho

Um adulto médio tem entre 40 e 60 mil pensamentos por dia.

Qualquer um de nós ficaria louco se o cérebro tivesse que processar conscientemente tal quantidade.

Por isso, a maior parte destes pensamentos é automatizada e não aparece no índice de eventos do dia e portanto, quando você vive uma experiência pela primeira vez, ele dedica muitos recursos para compreender o que está acontecendo.

É quando você se sente mais vivo.

Conforme a mesma experiência vai se repetindo, ele vai simplesmente colocando suas reações no modo automático e ‘apagando’ as experiências duplicadas.

Se você entendeu estes dois pontos, já vai compreender porque parece que o tempo acelera, quando ficamos mais velhos e porque os Natais chegam cada vez mais rapidamente.

Quando começamos a dirigir automóveis, tudo parece muito complicado, nossa atenção parece ser requisitada ao máximo.

Então, um dia dirigimos trocando de marcha, olhando os semáforos, lendo os sinais ou até falando ao celular ao mesmo tempo.

Como acontece?

Simples: o cérebro já sabe o que está escrito nas placas (você não lê com os olhos, mas com a imagem anterior, na mente); o cérebro já sabe qual marcha trocar (ele simplesmente pega suas experiências passadas e usa , no lugar de repetir realmente a experiência).

Em outras palavras, você não vivenciou aquela experiência, pelo menos para a mente. Aqueles críticos segundos de troca de marcha, leitura de placa…

São apagados de sua noção  de passagem do tempo…

Quando você começa a repetir algo exatamente igual, a mente apaga a experiência repetida.

Conforme envelhecemos, as coisas começam a se repetir -as mesmas ruas, pessoas, problemas, desafios, programas de televisão, reclamações… enfim… as experiências novas (aquelas que fazem a mente parar e pensar de verdade, fazendo com que seu dia pareça ter sido longo e cheio de novidades), vão diminuindo.

Até que tanta coisa se repete que fica difícil dizer o que tivemos de novidade na semana, no ano ou, para algumas pessoas, na década.

Em outras palavras, o que faz o tempo parecer que acelera é a… ROTINA.

A rotina é essencial para a vida e otimiza muita coisa, mas a maioria das pessoas ama tanto a rotina que, ao longo da vida, seu diário acaba sendo um livro de um só capítulo, repetido todos os anos.

Felizmente há um antídoto para a aceleração do tempo:  M & M       (Mude e Marque).

Mude, fazendo algo diferente e marque, fazendo um ritual, uma festa ou   registros com fotos.

Mude de paisagem, tire férias com a família (sugiro que você tire férias sempre e, preferencialmente, para um lugar quente, um ano, e frio no  seguinte) e marque com fotos, cartões postais e cartas.

Tenha filhos (eles destroem a rotina) e sempre faça festas de aniversário para eles, e para você (marcando o evento e diferenciando o dia).

Use e abuse dos rituais para tornar momentos especiais diferentes de momentos usuais.

Faça festas de noivado, casamento, 15 anos, bodas disso ou daquilo, bota-foras, participe do aniversário de formatura de sua turma, visite parentes distantes, entre na universidade com 60 anos, troque a cor do cabelo, deixe a barba, tire a barba, compre enfeites diferentes no Natal, vá a shows, cozinhe uma receita nova, tirada de um livro novo.

Escolha roupas diferentes, não pinte a casa da mesma cor, faça diferente.

Beije diferente sua paixão e viva com ela momentos diferentes.

Vá a mercados diferentes, leia livros diferentes, busque experiências diferentes.

Seja diferente.

Se você tiver dinheiro, especialmente se já estiver aposentado, vá com seu marido, esposa ou amigos para outras cidades ou países, veja outras culturas, visite museus estranhos, deguste pratos esquisitos… em outras palavras… V-I-V-A !!

Porque se você viver intensamente as diferenças, o tempo vai parecer mais longo.

E se tiver a sorte de estar casado(a) com alguém disposto(a) a viver e buscar coisas diferentes, seu livro será muito mais longo, muito mais interessante e muito mais v-i-v-o… do que a maioria dos livros da vida que existem por aí.

Cerque-se de amigos.

Amigos com gostos diferentes, vindos de lugares diferentes, com religiões diferentes e que gostam de comidas diferentes.

Enfim, acho que você já entendeu o recado, não é?

Boa sorte em suas experiências para expandir seu tempo, com qualidade, emoção, rituais e vida.

E S CR E VA em tAmaNhos    diFeRenTes

CRIE,  RECORTE,  PINTE,  RASGUE,  MOLHE,  DOBRE,  PICOTE,  INVENTE,  REINVENTE…

 

V I V A  !!!!!!!!

 

 

GUEIXA

Gueixa (“pessoa de artes”) são mulheres japonesas que estudam a tradição milenar da arte da sedução, dança e canto. A palavra geiko é usada em Kyoto para descrever as gueixas. Gueixas eram muito comuns no século 18 e 19, e existem atualmente em menor número. Em português a grafia é Gueixa, em japonês a palavra é “Geisha” com a mesma pronúncia. Em Kansai é usada a palavra “geiko” e a palavra “maiko” é usada nos distritos de Kyoto. As gueixas não tem relação com a prostituição; porém, a palavra “geisha girl” tem, e foi usada durante a ocupação americana no Japão, denegrindo a imagem das gueixas. Na China a palavra gueixa é traduzida como “yi ji”, que soa como “ji” e em chinês também tem relação com a prostituição. Mas, as gueixas entretem por meio da cultura e das tradições, não pelo sexo. No entanto, durante a Segunda Guerra Mundial algumas gueixas se tornaram prostitutas, o que também prejudicou a imagem delas, deturpando o conceito.

Para se tornar uma gueixa, primeiramente, era preciso, quando ainda criança ou adolescente, ingressar numa casa onde só viviam gueixas (oki-ya), comandadas por uma mulher (okami-san) já experiente, geralmente uma ex-gueixa. Estas casas se localizavam em comunidades só de gueixas (hanamachi, lê-se “ranamáti”), prevalecendo o poder feminino, ao contrário do que acontecia no resto do Japão.

As aprendizes (maiko) eram, desde crianças, especiais, isto é, eram consideradas crianças muito inteligentes e de beleza rara. Elas ingressavam na oki-ya fazendo trabalhos domésticos, como limpeza das casas, lavagem das indumentárias etc, para depois, quando adolescentes, começarem seu rigoroso treinamento para se tornar uma gueixa. Muitas destas crianças eram vendidas por suas famílias para estes estabelecimentos, mas, hoje em dia, a adolescente ingressa por decisão própria, não sendo muito aceita pela sociedade por isto.

Elas aprendiam as artes da dança, pintura, caligrafia, música, dicção, etiqueta, acrobacias, interpretação teatral e tinham que estudar muito, até atingirem uma perfeição, possuindo uma formação privilegiada das demais mulheres japonesas. As gueixas eram as únicas mulheres do Japão que possuíam a oportunidade de alcançarem uma independência, por nunca casarem e nem terem ocupações domésticas, dedicando-se inteiramente à profissão. Outra peculiaridade é o fato de poderem ter filhos, e serão privilegiados somente os do sexo feminino, ao contrário de todo o Japão.

Além de toda a formação intelectual, elas tinham de ter uma aparência impecável: vestiam kimonos cheios de adornos, que pesavam muitos quilos, uma maquiagem que cobria todo o rosto de branco (oshiroi), usavam tamancos de madeira (zori) e tinham que estar sempre alegres e com postura delicada.

As casas onde viviam eram sustentadas por um homem rico e, muitas vezes, casado – o danna. Geralmente esta figura possuía uma gueixa como amante, mas o fato de esta ter contato íntimo com algum homem era raro.

Elas eram mulheres contratadas por homens poderosos e milionários para entretenimento e atração em festas, reuniões, jantares, e o objetivo delas era tratar seus clientes muito bem, proporcionando momentos de prazer, com boas conversas, para que este descontraísse e se sentisse inteligente. Elas os seduziam com sua beleza, dotes artísticos e encantamento. Cada momento com gueixas pode custar uma fortuna. É um mundo privado, misterioso e para poucos.

Fonte: http://www.tatuagem.com.br

As bruxas existem

bruxa_cemiterio 

Na Idade Média, as mulheres que conseguiram o poder, passavam gradativamente a ser consideradas bruxas. A palavra inglesa witch (bruxa, feiticeira) é derivada da palavra anglo-saxônica wicce e da alemã wissen (saber, conhecer) e wikken (adivinhar). Antigamente as bruxas eram chamadas de sábias, até a Igreja atribuir-lhes uma conotação de degradação, de mulheres dominadas pelos instintos inferiores.

As bruxas nada mais eram do que mulheres que conheciam e entendiam do emprego das ervas medicinais para a cura das enfermidades nos vilarejos onde viviam. Também estavam aptas a realizar partos e a preparar ungüentos medicinais. Com o advento do Cristianismo, a era patriarcal acabou por imperar, até porque o Salvador era um homem. As mulheres foram colocadas em segundo plano e identificadas como objetos de pecado utilizados pelo diabo.

É claro que algumas mulheres rebelaram-se. Estas mulheres, dotadas de um poder espiritual – inclusive passado de mãe para filha -, começaram a angariar de novo o prestígio de outros tempos, e isto passou a incomodar o poder religioso. Como admitir que algumas mulheres podiam ser livres e que algumas pessoas respeitavam o que elas ensinavam? Para acusar uma mulher de bruxaria era muito fácil: bastava uma mulher casada perder a hora de despertar, que o marido a acusava de estar sonhando com o demônio.

Para as bruxas do mundo inteiro, o dia 31 de outubro tem um significado muito especial: o deus que representava a natureza (e que possuía chifres, em sinal de poder) saía da infância para ingressar na adolescência, tornando-se jovem e aventureiro (símbolo do alce nas pinturas alquimistas).

Neste dia, essas mulheres homenageavam a deusa Gaia (terra) em sintonia com esse deus (fecundo) para obter cada vez mais conhecimento, gerar filhos saudáveis e criar entendimento entre os familiares. É claro que algumas mulheres em tempos remotos aproveitavam-se desse poder para seus próprios interesses – como aquisição de bens -, praticando a magia negra. Como o próprio nome diz, a feiticeira tinha o poder de enfeitiçar as pessoas, atraindo pensamentos negativos em suas associações a seres infernais, em oposição ao amor de Deus. Essas bruxas, através de pactos com o diabo, também obtinham vinganças sociais.

Infelizmente, as bruxas e as sacerdotisas nórdicas foram quase que completamente esquecidas, sendo associadas ao seu aspecto negativo. Presume-se que a caça às bruxas do passado tenha ocorrido a partir de tensões sociais profundas, e esperamos que as torturas do passado, não voltem a ocorrer em tempos futuros.

Monica Buonfiglio/Especial para o Terra

 

%d blogueiros gostam disto: